quarta-feira, 18 de março de 2009

VESTÍGIOS NA VARANDA
Enquanto pulsar o coração,
O corpo vai seguir em frente,
Inerte o sonho e o olhar,
Como uma flor jogada no chão,
Acolhida por um sereno de chuva,
Fria,
Fiel,
Mas de cristalino amor,
Ela toca o inconsciente mundo
De um pesadelo sem fim,
Sem fim como o céu,
Sem fim como o ar,
Olhos tristes surpreendem o primeiro brilho
De uma pequena estrela,
Pequena a limitação dos olhos,
Mas intensa em amor e amizade,
Fidelidade capaz,
E que de muito longe vem para lembrar,
Que os vestígios deixados naquela varanda,
Eram de uma história
Que tinha data e hora para acabar.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

Visite O Livro dos Dias Dois
www.olivrodosdiasdois.zip.net

5 comentários:

paula barros disse...

É amigo enquanto pulsar o coração vamos seguindo. Na alegria e na tristeza, temos que sentir esse pulsar e deixar ele nos impulsionar.

abraços

Betânia Lisboa disse...

Olá Izi e Everson tudo bem com vocês?
Mais uma vez estou aqui para parabenizar pelo blog e pelos poemas.
Um super beijos.

Avassaladora disse...

Estou perdida entre seus blogs...rsrsrs
Todos lindos.
Aqui, poemas encantadores!
Que nos faz sonhar acordadas...rsrsrs


Beijos avassaladores!

Tatiana disse...

Que seja sempre eterno enquanto durar!

Desejo que tenhas um belo fim de semana.
Um abraço carinhoso

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Everson.

Enquanto tivermos forças, continuamos a sonhar com o amor.
Pois é ele que nos impulsiona.

Poema LINDOOOOOO!!!!! :-)

ÓTIMA SEMANA PARA VOCÊ!!!

♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥


http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________