terça-feira, 22 de janeiro de 2013

A Porta Fechada 
(Closed Door)
Quando aquela porta se fechou
Não mais vi o seu sorriso
Nem senti o perfume dos seus cabelos
Não ouvi os seus suspiros
Não atendi mais aos seus apelos,
Quando aquela porta se fechou
O mar desapareceu no horizonte
A lua sumiu atrás do monte
Estrelas fugiram no céu
Cometas rasgaram o peito e quebraram o anel,
Quando aquela porta se fechou
Morreu a ultima flor do meu jardim
Perdeu no tempo você de dentro de mim
Perdi-me pela estrada e encontrei o fim
E passo madrugadas me sentindo triste assim,
Quando aquela porta se fechou
Eu entendi que era a ultima pagina do nosso livro
Era finalmente a quebra do encanto e do adeus
Eram últimos segundos dos seus planos e dos meus
Era o sangue que escorria numa pétala rasgada, pelos dedos seu,
Quando aquela porta se fechou
Fui embora e nunca mais te vi
Mesmo estando longe eu te sinto aqui
Pelos momentos de amor que eu vivi
Em que chorei e sofri,
Quando aquela porta se fechou
Nosso banquinho ficou vazio ali na praça
Todo sorriso era impuro e sem graça
O amor se perdeu pela fumaça
E uma estrela se apagou anunciando o fim.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

5 comentários:

LUZ disse...

Oi, querido Everson!

Hoje, grandes poesias em ambos os seus blogs. Já tinha saudades.

Quando uma porta se fecha, outra se abrirá, mais tarde.

Como você sabe, o amor não é eterno.

Beijos da Luz, com carinho.

LUZ disse...

EM OFFFFFFFFFFFFFFFF:

Não tem notado menos gente comentando os blogs, em geral?
Talvez, estejam de férias, né?

Bj

Olhos de mel disse...

Amigo querido; sempre que uma porta se fecha, Deus abre uma janelinha em outro lugar. Muitas vezes, não sabemos, mas é por ela, que um novo sol vai brilhar!...
Bela prosa poética! Beijos

LUZ disse...

Oi, estimado Everson!

Lhe desejo um dia excelente, com paz, amor e poesia.

Beijos da Luz, com carinho.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Everson, parabéns pelos seus poemas, plenos de emoções.

Boa semana
abraço
cvb