quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Coisas da Vida
Achei uma moeda
Ao me perder no caminho
Encontrei um amigo
Quando estava sozinho
Fui num jardim
E não tinha mais flor
Mas encontrei no dicionário
O significado do amor
Corri pela chuva
Desenhei um coração
No embaçado da vidraça
Esperei você chegar
Mas essa hora louca que não passa
Passaram muitos dias
E você não veio a mim
Foram varias noites frias
Sem seu perfume de jasmim
Andei fora da calçada
O tempo transforma o amor
Em definitivamente nada
Mas eu não posso entender
Se esse era amor real
Como pode me esquecer?
Encontrei com uma árvore
Onde tinha gravado um coração
Meu nome e o seu
Ainda estavam lá
Porque você não vem então?
Deixe quieto
Deixe pra lá
Esse papo já está ficando sem graça
Então sentei naquele mesmo banco
Naquela que era a nossa praça
Olhei pro céu
O sol se despedia
Eu implorei pela chuva
E ela teimosa não caia
Então contei estrelas
A sua não estava mais por lá
A minha solitária e ferida
Continuava a chorar
Peguei meu violão
Que estava tão calado
E toquei uma canção
Ao amor desesperado
Depois calei a minha voz
Rabisquei uma poesia
E fui dormir
Pois já era madrugada
E a rosa em minha mão
Já estava com sua pétala fria
Beijei seu travesseiro
E caí num sono profundo
Fui sonhar com sua paz
Pra redescobrir seu mundo
Parecia loucura
Mas era real
Sobrou do nosso amor
Apenas um tchau.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98

2 comentários:

LUZ disse...

Oi, querido Everson!

Uma cena do cotidiano amoroso descrita linda e poeticamente, por você.

A moeda tem duas faces, então, a vida talvez tenha verso e reverso.

Beijos da Luz, com carinho.

Olhos de mel disse...

Amigo querido; a vida é assim; para cada perda um ganho. E você descreveu tão lindo, sobre isso!
Amigo; se você tiver realmente, que deixar os blogs, espero sinceramente, que seja por um tempo breve.
Estarei esperando. Basta avisar.
Bom domingo! Beijos