quarta-feira, 26 de novembro de 2008

NO FUN
(sem saudades de uma tarde de verão)
Os dias da vida muitas vezes são mal resolvidos, outras vezes mal interpretados, o que é amor, beleza e universo para uns, pode ser ódio, feiúra e mundo pequeno na visão de outros, muitas pessoas passam por cima de sentimentos por terem a certeza que valores materiais sobrepõem os espirituais, mas na visão delas, isso é certo,.
Hoje me sinto bem mais forte, alguns anos depois, vivi isso na pele, e o mal feitor como sempre sai ileso, como se nada tivesse feito ou provocado, um herói, ainda com a petulância de me remeter um falso sorriso depois de um encontro casual.
Não tenho o poder do perdão, se o tiver, está perdoado, quem julga não sou eu, é Deus, apenas quero me manter numa distancia segura, onde a dor seja pouca, a poeira assentada e a saudade inexista.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
16/09/2003


4 comentários:

dado disse...

BOA Tarde amigo, estou aqui para convida-lo a visitar conhecer e participar da 1- Mostra de Arte no Recanto do Blogs. Não é um concurso e sim uma forma de mostrar e divulgar obras dos nossos artistas. Espero sua visita. E como roqueiro tbm quero convida-lo a conhecer o dado music que é um blog que estou montando com música, videos e as histórias de bandas e musicos. http://dado.music.zip.net

Tatiana disse...

Fortes palavras... em fortes emoções!
Que Deus te ilumine sempre Amigo!
Um beijo com meu carinho

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá Amigo, Bela teoria de vida que perfeitamente pode colocar em prática... Não somos Deus para tudo perdoar... Mas um dia o mal baterá na porta de quem nos quís mal... Uma Boa Noite!!!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Zek disse...

Posso fazer um pedido... quando encontrar um lugar onde a dor inexista, a poeira assentada me ajude a encontra-lo também!!

Belo poema, gostei!!!!!