domingo, 16 de dezembro de 2012

A Vida Vale o Tempo de Um Segundo
Desde o nosso primeiro instante no planeta
A única coisa que nos pertence é o agora,
O passado ficou pra trás
Lemos e relemos, sentimos ou sofremos
Amamos, acertamos e erramos,
O futuro nem de longe nos pertence
Não sabemos como será e nem o que virá,
Então vivamos cada instante como um milagre
Que não se repetirá jamais,
Vivamos intensamente
Cada momento
Cada sorriso e abraço
Cada carinho e cada laço,
Guardemos no coração todos os beijos,
Na memória todas as paixões,
Cada lagrima rolada
Do amor não peça tudo
Também não espere nada,
Simplesmente tenha a certeza
Que de espírito limpo um dia nos encontraremos com o fim
Sem direito a dizer não
E nem a dizer sim,
Na vida o que vale é o hoje
Respire fundo, grite de amor ao mundo
E saiba que a vida vale o tempo de um segundo. 
 
By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98

4 comentários:

LUZ disse...

Isso mesmo, querido!

A vida vale ao que vale.
É bom viver e que Deus nos conceda, essa oportunidade maravilhosa, por muito tempo.

Estou de acordo com você. Se viva cada dia, como fosse o último. Para quê acumular bens, se nós nem sabemos se amanhã, iremos estar vivos.

O passado fica para a história, de cada um de nós, o presente, o vivamos intensdamente e o futuro, a Deus pertence.

Cada segundo, cada momento bom e bem vivido é de ouro. Nos preenche, isso é, dá sentido à nossa existência.

Uma boa semana, sem pressas.

O AMOR CHEGA A TODO O MUNDO. UM DIA CHEGARÁ A VOCÊ E QUANDO MENOS ESPERAR.

Beijos da Luz, com muito carinho e apreço.

LUZ disse...

NÃO PUBLICAR, P FAVOR!

Na 3ª linha de seu poema, houve um descuido ortográfico: Traz se deve escrever, nesse caso, TRÁS.
É comum isso acontecer. Não se preocupe, nem fica chateado comigo, não?
Sabe, com a Bandys, já aconteceu o mesmo e eu chamei a atenção pra ela, e a reação, não foi mto positiva, isso é, nem corrigiu o erro, nem falou disso pra mim, e continua, de vez em quando, sempre que escreve essa palavra, dando o mesmo erro. Nunca mais direi pra ela, nada, nesse sentido.
Traz é do verbo trazer, Trás, é uma preposição.
Eu gosto mto dela, tenho pena que tenha visto minha atitude, como algo depreciativo.
Eu amo os meus amigos e qdo algo não está correto, eu falo pra eles, não pra criticar ou diminuir suas capacidades, mas pra as melhorar.

Eu, também dou erros, não sou infalível, sou humamna, mas tenho obrigação de os não dar, porque sou Professora de Língua Portuguesa, né?

No seu poema, esqueceu o acento agudo da palavra Lágrima. Me acontece, tb.

Te adoro, viu?
Não leve isso a mal, tá?

Beijos.

Camila Monteiro disse...

Tem razão, a vida é cheia de surpresas que estão fora de nossa capacidade controlar!
Excelente semana pra vc!

Ahh, o link di meu blog que vc pediu: www.vidacomplicada.com

Bjs

LUZ disse...

Oi, querido!

Estive agora reparando, e vi nos meus comentários erros de digitação.
Tenho de ter mais atenção.

Te desejo uma noite de madrugadas, com amor.

Beijos da Luz, com ternura.